O fósforo e a gasolina

autor Galba Velloso

Postado em 28/05/2018 07:49:08 - 07:35:00


A empresa está novamente no centro de uma polêmica política e econômica/Arquivo/Paranorama

Também não estava na pauta dos caminhoneiros autônomos e de boa-fé a pauta das empresas

 

Não se pode impunemente colocar à frente da Petrobras alguém que não entenda que sua missão não é recuperar a empresa por si só, mas que na verdade ela há de ser recuperada não só para os seus investidores e contabilistas, mas também para o povo que a criou no berro e na marra e que constitui hoje os milhões de usuários que utilizam não só o diesel mas também a gasolina, de preços exorbitantes e a respeito da qual o ajuntamento que nos governa alegou não pronunciar-se porque a gasolina não fazia parte da pauta dos  caminhoneiros usuários do diesel, o que é perfeitamente lógico pois diesel era o que eles estavam e estão especificamente discutindo. 

Mas também não estava na pauta dos caminhoneiros autônomos e de boa-fé a pauta das empresas, começando pela não inclusão na chamada “reoneração da folha”, prontamente atendida pela administração, como de resto as outras reivindicações empresariais, introduzidas como se fossem do movimento grevista, em ação de “lockout” das empresas de transporte, ilícito este vedado pelas leis do País. 

Ora, se num movimento de caminhoneiros autônomos o governo principia atendendo reivindicações de empresas, sabia que as postulações eram delas, caracterizando “lockout” ilegal, e se tornou cúmplice dessa ilicitude, pelo que além de prender empresários deve fazer o mesmo com o grupo certamente significativo de agentes públicos. 

Até agora quem não está atendido são os honrados caminhoneiros autônomos, pois as vantagens a eles oferecidas são menores do que abastecer na fronteira do Paraguai. 

Pedro Parente forneceu a gasolina dessa situação explosiva, além de trazer de volta, agora de propósito, uma inflação promovida por aumentos alucinadamente sucessivos, sem compromisso com a Pátria e todo engajamento com o mercado. 

A Petrobras, gestada por manifestações de rua dissolvidas por pelotões de cavalaria, não foi criada para submeter-se caninamente a oscilações internacionais, ao contrário, foi criada como alternativa a elas, para fixação de preço justo e aceitável pelo povo brasileiro. 

Para conter esse gigantesco dique que se formou, de potencialidade explosiva muito maior que os problemas já efetivamente verificados, o governo colocou as Forças Armadas, para que como o menino da fábula holandesa, detenham, com o dedo em um buraco, a implosão da muralha protetora. 

Mas fábula é fábula e governo é governo. 

A gasolina está aí, sem as providências relativas ao diesel e com preço acumulado em uma ameaça permanente. E o fósforo passeia pelo País na indignação de milhões de usuários de gasolina, pronto a encandecer-se quando uma  gota, ainda que pequena, fizer transbordar o vaso e desencadear a incontida indignação nacional. 

O Exército Brasileiro foi constituído em Guararapes quando o povo combateu por nós contra os estrangeiros. Não haverá como lhe pedir que atire em seus iguais, da mesma forma que a Cavalaria do Czar enviada contra os famintos saqueadores de trigo, em lugar de prendê-los, confraternizou com eles, e mais do que abastecer o seu país com os insumos necessários, abriu caminho também para um novo governo e um novo regime. 

Parabéns a Temer e Parente. “Nunca antes na história deste país” um governo insensível e distante do povo conseguiu gerar uma situação tão perigosa que se pode dizer que Michel já não governa.

 


Tite cai na comemoração do gol de Philipe Coutinho e vira meme na internet
AO VIVO - II Congresso de Direito Eleitoral de Brasília
veja +
Bolsa Família atende 74.122 famílias do Distrito Federal em junho
Distrito Federal recebe R$ 28 milhões do salário-educação de maio
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
veja +