Perfil - Guilherme Afif Domingos

autor André Pereira Cesar

Postado em 03/05/2018 16:58:00 - 16:46:00


Guilherme Afif é uma espécie de reserva do PSD, que foi rejeitado por Meirelles/Arquivo/JContábil

Tornou-se conhecido durante a campanha presidencial de 1989, quando disputou pelo PL

O número de políticos que se apresentam como pré-candidatos à sucessão presidencial parece não se esgotar. Depois de Joaquim Barbosa (PSB) e Aldo Rebelo (Solidariedade), agora é a vez de Guilherme Afif Domingos (PSD).

Nascido em setembro de 1943 em São Paulo, Guilherme Afif Domingos é administrador de empresas e empresário. Político com vasta experiência, é presidente do Sebrae. Foi vice-governador de São Paulo entre 2011 e 2015 (gestão Alckmin) e, nessa época, chegou a ocupar a secretaria estadual de Desenvolvimento. Também foi secretário estadual de Trabalho e Emprego de 2007 a 2010 (governo Serra) e ministro da Micro e Pequena Empresa (governo Dilma). Foi deputado federal por um mandato.

A exemplo de outros pré-candidatos, Afif também não é "homem de partido". Ele já passou por PDS, PL, PFL, DEM e agora integra as fileiras do PSD.

Além da experiência política, Afif sempre militou no meio empresarial. Foi diretor de diversas empresas e presidiu, em diferentes momentos, a Associação Comercial de São Paulo, a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo e o Sebrae (1990/1994). Ele tem excelente trânsito junto ao empresariado.

Ele tornou-se nacionalmente conhecido durante a campanha presidencial de 1989, quando disputou pelo PL. Ali, foram criados os bordões "dois patinhos na lagoa, vote Afif 22" e "juntos chegaremos lá", que se tornaram muito populares.

Defensor de uma reforma tributária efetiva, foi um dos responsáveis pela criação e implementação do Simples, voltado para as pequenas empresas. Também foi o autor do projeto de maior transparência dos impostos, que ficou conhecido como "Feirão de Impostos".

Afif, um político liberal, defende ainda a redução do Estado, por intermédio de uma ampla reforma administrativa. Quanto à reforma da Previdência, mostra-se simpático a mudanças no sistema.

A pré-candidatura enfrentará, de imediato, forte resistência de seu partido. A começar do presidente nacional e criador do PSD, Gilberto Kassab, passando por muitas lideranças, a agremiação vê com desconfiança as pretensões eleitorais de Afif. Mesmo assim, ele afirma que manterá a atual posição.

O PSD não será o único obstáculo para o pré-candidato. Tido como elitista, "excessivamente paulista" e que "não representa o novo", Afif sabe de suas próprias limitações. Mesmo que seu nome seja aprovado na convenção partidária, a campanha será difícil.

Afif Domingos é mais um nome que se apresenta para marcar posição política. O PSD tende a caminhar ao lado da candidatura governista, seja ela qual for. Mesmo assim, por se tratar de político escolado é bem relacionado, não se pode, por ora, desprezar a pré-candidatura.


Tite cai na comemoração do gol de Philipe Coutinho e vira meme na internet
AO VIVO - II Congresso de Direito Eleitoral de Brasília
veja +
Bolsa Família atende 74.122 famílias do Distrito Federal em junho
Distrito Federal recebe R$ 28 milhões do salário-educação de maio
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
veja +