Congresso aprova crédito para cobrir calote ao BNDES

autor Misto Brasília

Postado em 03/05/2018 06:39:38 - 06:31:00


Fundo de Garantia à Exportação é aprovado no plenário do Congresso/Luíz Macedo/Agência Câmara

Complementação evita que o dispêndio do Fundo de Exportação afete a meta de resultado primário

O Plenário do Congresso Nacional aprovou ontem à noite (02) proposta que abre crédito suplementar de R$ 1,16 bilhão para o Fundo de Garantia à Exportação (FGE). A matéria será enviada à sanção presidencial.Os recursos darão garantias para o calote bilionário da Venezuela e Moçambique ao BNDES e virão do cancelamento de igual valor do programa do seguro-desemprego.

Apesar de o FGE possuir superávit de cerca de R$ 4,5 bilhões, a possibilidade de não pagamento de parcelas devidas pela Venezuela e por Moçambique na compra de serviços exportados pelo Brasil e garantidos pelo fundo levou o governo à decisão de enviar o projeto para reforçar o caixa do FGE, informa a Agência Câmara.

A complementação evita que o dispêndio do FGE afete a meta de resultado primário de 2018, que é um déficit de R$ 159 bilhões. Também impede que o limite da despesa primária deste ano seja alterado, como determina a emenda que criou o teto dos gastos públicos (Emenda Constitucional 95).

As dívidas de Venezuela e Moçambique são perante BNDES. Entretanto, a proposta aprovada não especifica que o dinheiro deva ser usado para cobrir exclusivamente a falta de pagamento por parte desses países. Sua incorporação ao FGE permite a cobertura da dívida de qualquer outra nação que não honrar seus compromissos.


Moradores fazem panelaço durante pronunciamento de Temer no domingo
Apoio à greve dos caminhoneiros leva milhares às ruas neste domingo
veja +
Começa nesta sexta-feira o Feirão da Caixa em Brasília
Vacinação contra a aftosa continua no Distrito Federal até o final do mês
Barroso explica obrigação dos partidos em reservar 30% do fundo eleitoral para candidatas
veja +