Notas sobre a conjuntura política

autor André Pereira Cesar

Postado em 19/03/2018 09:38:52 - 09:19:00


Temer e a procura por popularidade no lançamento do Brasil Mais Jovem/Divulgação/PR

Planalto precisa apresentar os resultados positivos da operação no Rio, que está parece distante

A execução da vereadora Marielle Franco e de seu motorista chocaram o país. A comoção popular e a reação nas redes sociais indicam que o caso terá forte impacto durante a campanha eleitoral;

Por falar em redes sociais, a proliferação de fake news no caso Marielle reforça a percepção da gravidade do tema. Notícias falsas serão um obstáculo permanente para candidatos e partidos ao longo do ano;

O governo Temer também foi afetado diretamente pela morte da vereadora do PSOL. A comemoração de um mês da intervenção federal no Rio de Janeiro foi suspensa e o Planalto precisa, mais do que nunca, apresentar os resultados positivos da operação - algo que parece distante;

Apesar do quadro turbulento, o presidente Temer tem afirmado a seus aliados que disputará a reeleição. Os cerca de 5% de aprovação ainda não o demoveram do projeto;

Enquanto Temer insiste na tese da reeleição, outros governistas também se mexem. O ministro Henrique Meirelles fez uma proposta de pacto com o presidente - lançaria sua pré-candidatura pelo MDB e testaria sua viabilidade eleitoral até junho. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, iniciará uma turnê pelo Brasil para apresentar seu nome ao eleitorado;

O pedetista Ciro Gomes também circulará para apresentar seu nome. No caso, ele irá para a Europa para falar de Brasil e de seu projeto de governo;

O PSDB segue cada vez mais dividido. A acachapante vitória do prefeito João Dória nas prévias do partido para o governo de São Paulo (80% dos votos dos convencionais) deverá enfraquecer a posição de Geraldo Alckmin. O governador, por sinal, ganhou o reforço de Pérsio Arida, que deverá ser o czar da economia em uma eventual gestão Alckmin;

Já o PT segue na expectativa da resolução do caso Lula. O partido teme pela iminente prisão de seu líder e, ao mesmo tempo, não se entende com relação a um plano B para a sucessão presidencial;

Enquanto isso, corre o prazo da "janela partidária". Até 7 de abril, os parlamentares podem mudar de legenda sem sofrer qualquer tipo de sanção. O saldo final será importante para o processo eleitoral como um todo. Já a agenda legislativa ficará paralisada até a conclusão das negociações - nenhuma proposição relevante será apreciada.


Tite cai na comemoração do gol de Philipe Coutinho e vira meme na internet
AO VIVO - II Congresso de Direito Eleitoral de Brasília
veja +
Bolsa Família atende 74.122 famílias do Distrito Federal em junho
Distrito Federal recebe R$ 28 milhões do salário-educação de maio
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
veja +