O filho, o pai e o quibe

autor Vitória Colvara

Postado em 14/03/2018 21:28:08 - 21:18:00


Buraco negro que o físico Stephen Hawking estudou com dedicação/Arquivo/HypeScience

Conversa entre pai e filho adolescente mostra a distância entre o conhecimento e a ignorância

Hoje, enquanto eu esperava, pacientemente, até que um dos meus florais ficasse pronto na farmácia de manipulação da 316 Norte (Brasília), presenciei uma conversa entre pai e filho um tanto quanto angustiante.

O pai, comprando um lanche, apressava o filho para que escolhesse logo o que queria e saísse do celular. O filho, numa realidade virtual paralela, como se não tivesse um lanche para escolher, pergunta ao pai:

- Quem é esse físico aleijado que morreu e tá todo mundo postando hoje?

Com o perdão dos erros de português, concordância verbal e utilização equivocada das palavras, o garoto, no auge dos seus 11 ou 12 anos, não pode ser responsabilizado - ainda - pela sua ignorância e é justamente por isso que recorre ao pai, quem, supostamente, sempre sabe mais do que a gente.

- Porra Gabriel, o cara que você tá chamando de aleijado é o Stephen Hawking. Físico brilhante, comparado a Isaac Newton e Albert Einsten. Literalmente, ele é “o cara”. Agora decide logo se vai querer coxinha ou quibe e quantos.

- Mas eu sabia que ele era físico. Só que é aleijado também. Eu vou querer coxinha e quibe, dois de cada.

Tirem suas próprias conclusões. Eu concluo com uma frase do célebre teórico do buraco negro: “O maior inimigo do conhecimento não é a ignorância. É a ilusão do conhecimento”. 


O brasileiro é criativo - Despacito no ritmo e versão do vendedor de bom bom
Deputado ataca Ciro e classifica o pré-candidato de racista e caloteiro
veja +
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
CCJ aprova doação de blindados do Exército brasileiro ao Uruguai
Projetos culturais do Distrito Federal recebem recursos
veja +