Delegado, o pai dele e empresários alvos da Operação Pão Nosso

autor Misto Brasília

Postado em 13/03/2018 07:23:36 - 07:20:00


Operação da PF foi autorizada pelo juiz Marcelo Bretas, da justiça federal do Rio/Arquivo

Esquema funcionava para superfaturar fornecimento de pães no sistema penitenciário do Rio

 

O delegado Marcelo Luiz Santos Martins, diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada do Rio, é um dos alvos da ação conjunta deflagrada nesta terça-feira, pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual, contra a corrupção no sistema penitenciário do Rio. Esquema descoberto há cerca de um ano superfaturava o fornecimento de pães para os apenados.

É mais uma etapa da Operação Calicute, versão da Lava-Jato no Rio, segundo o Extra. Ele está na lista de 14 mandados de prisão assinados pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Outra ordem de prisão importante é a do coronel da Polícia Militar Cesar Rubens Monteiro de Carvalho, ex-secretário estadual de Administração Penitenciária (Seap).

O pai do delegado Marcelo, Carlos Mateus Martins, também tem contra ele um mandado de prisão, assim como o empresário Carlos Felipe da Costa Almeida de Paiva Nascimento, dono do Esch Café, tradicional ponto de encontro de admiradores de charutos no Centro do Rio, no Leblon e em São Paulo, no bairro dos Jardins.

Aos acusados, estão sendo imputados os crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, fraude em licitação e peculato.

Ainda são alvos de prisão o advogado Marcos Vinícius da Silva Lips, ex-secretário adjunto de Tratamento Penitenciário da Seap, e o ex-ordenador de despesas do órgão, Wellington Perez Moreira. O delegado Marcelo Martins, assim como Felipe de Paiva, não foram encontrados em casa.

 


Índio da Costa diz que é candidato ao governo do RJ "de qualquer jeito"
Presidente do PT vai à TV Al Jazira e cutuca Israel em defesa de Lula
veja +
Represente do CIMI fala sobre a pauta indígena no Congresso Nacional
Entidades defendem "10 medidas de combate à corrupção"
Conta de luz vai aumentar com venda da Eletrobras, dizem especialistas convidados pela oposição
veja +