OAB-DF quer punição a juiz que fizer greve por mamata do auxílio-moradia

autor Misto Brasília

Postado em 02/03/2018 16:15:13 - 16:10:00


Plenário do STF vai finalmente julgar a aberração do auxílio-moradia/Arquivo/Divulgação/STF

Benefício engorda a folha de pagamento indistintamente, inclusive de casais e de quem possui imóvel

 

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Distrito Federal informou hoje (2) que pretende acionar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para pedir punição aos juízes que aderirem à paralisação marcada para o dia 15 de março.

De acordo com a entidade, a paralisação não tem amparo na Constituição e vai causar transtornos aos advogados e às partes envolvidas em causas na Justiça. Os juízes querem parar de trabalhar para manter o auxílio-moradia. A constitucionalidade do benefício será julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

A mamata dos juízes já consumiu mais de R$ 4,5 bilhões nos últimos anos do contribuinte. Casais juízes recebem esta gratificação (sem desconto do Imposto de Renda) embora morem juntos numa mesma cidade, assim como casais de juízes e promotores, por exemplo, e que possuem imóvel próprio. Como disse o ministro Gilmar Mendes, do STF, o auxílio é apenas a ponta do iceberg.

A manifestação da OAB foi motivada pela confirmação da Associação dos Juízes Federais (Ajufe) de que 81% de seus filiados aprovaram a paralisação, o equivalente a 1,3 mil juízes. A decisão ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) marcar para o dia 22 de março o julgamento sobre a constitucionalidade do auxílio-moradia. A Anamatra também apoia o movimento que não tem respaldo popular.

 


Moradores fazem panelaço durante pronunciamento de Temer no domingo
Apoio à greve dos caminhoneiros leva milhares às ruas neste domingo
veja +
Começa nesta sexta-feira o Feirão da Caixa em Brasília
Vacinação contra a aftosa continua no Distrito Federal até o final do mês
Barroso explica obrigação dos partidos em reservar 30% do fundo eleitoral para candidatas
veja +