Odebrecht comprova patrocínio do filme de Lula

autor Misto Brasília

Postado em 12/02/2018 12:29:47 - 12:12:00


Marcelo Odebrecht é delator da Operação Lava Jato e cumpre prisão domiciliar/Arquivo

''Lula, filho do Brasil'' teve patrocínio de R$ 250 mil da empreiteira, investigado pela Lava Jato

O empreiteiro Marcelo Odebrecht entregou à Operação Lava Jato nota fiscal no valor de R$ 250 mil e um comprovante de pagamento à produção do filme "Lula, o filho do Brasil". O financiamento do longa é alvo de investigação da Polícia Federal

Marcelo é delator da Lava Jato, cumpre prisão domiciliar em São Paulo. Ele foi ouvido pela PF em dezembro do ano passado quando ainda estava custodiado. Naquele momento, ele anunciou que iria auxiliar a investigação e buscar, por meio da sua defesa, junto à Odebrecht S.A., empresa leniente, cópias de registros sobre eventual patrocínio à produção do filme do ex-presidente Lula da Silva.

“O colaborador (Marcelo Odebrecht) também está comprometido a identificar, no âmbito da pesquisa que fará nos registros constantes do seu computador, todos aqueles documentos e informações que possam ser úteis à elucidação deste e de outros fatos investigados”, afirmou a defesa.

A nota fiscal de número 2930 tem data de vencimento de 4 de maio de 2009. Um trecho do recibo indica a discriminação dos serviços “Cota de patrocínio da obra intitulada 'Lula, o filho do Brasil' conforme contrato”, aponta a nota emitida pela produtora Filmes do Equador, do cineasta Luiz Carlos Barreto.

A cinebiografia estreou em 1º de janeiro de 2010 e custou cerca de R$ 12 milhões. O filme conta a trajetória de Lula, desde a infância no sertão de Pernambuco, passando por sua vivência São Paulo, o trabalho rápido na indústria metalúrgica, protagonismo durante greves dos anos 1970 e o comando do sindicato que turbinou o ingresso na vida política. A película é baseada no livro homônimo da jornalista Denise Paraná.


Fundo Partidário vai definir força das coligações, diz deputado
Bandidos ateiam fogo em ônibus em Florianópolis
veja +
Maia esteve com General Villas Boas para falar sobre intervenção
Comissão quer maior controle sobre importação de produtos agrícolas
Projetos que podem render recursos imediatos para o governo
veja +