Parceria com a Boeing valoriza ações da Embraer

autor Misto Brasília

Postado em 21/12/2017 21:49:07 - 21:43:00


O KC 390 é uma das novas unidades da Embraer/Arquivo

Empresas podem fazer uma parceria, mas Temer diz que não vende empresa

As fabricantes de aviões Embraer e Boeing estão discutindo uma combinação de seus negócios, disseram as companhias nesta quinta-feira, em um movimento que pode consolidar um duopólio global na indústria de aviação.

As ações da Embraer fecharam em alta de 22,5%, na maior valorização desde junho de 1999. Porém, o giro financeiro do papel foi o sétimo maior do pregão nesta quarta-feira. As ações da Boeing fecharam em baixa de 1,2%.

Em meio a essa notícia, o presidente Temer disse hoje à tarde que no seu governo a Embraer não será vendida. A empresa deixou de ser estatal, mas o governo tem a última palavra nesse tipo de negociação. A possibilidade da venda da empresa brasileira foi repudiada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. Para a entidade, que representa os trabalhadores da companhia, a Embraer é estratégica para o país e não pode ser vendida para capital estrangeiro.

A informação sobre uma união das companhias, primeiramente noticiada pelo jornal The Wall Street Journal, veio dois meses após a Airbus, rival europeia da Boeing, ter fechado acordo para adquirir uma parcela majoritária no programa de aviões regionais CSeries, da canadense Bombardier, rival direta dos jatos da Embraer, que é  principal fornecedora de aviões para a Força Aérea Brasileira.


Guga Kuerten diz que cortar dinheiro do esporte das crianças é ato de desespero
Forró e festa junina no gabinete do vice-presidente da Câmara
veja +
Comissão aprova criação de creches para filhos de agentes de segurança pública
Especialistas sugerem contratação de mais aprendizes pelo poder público
Aplicativo Sine Fácil ajuda 2,7 desempregados no Distrito Federal
veja +