Macaquinha e amor próprio

autor Vitória Colvara

Postado em 30/09/2017 20:56:36 - 20:52:00


A autoestima é o amor e todo mundo carrega sua identidade/Arquivo/Alexpess

Demorei a entender que macaca é xingamento e até pelo meu desconhecimento eu fui criticada

Eu sempre me identifiquei muito com a Clarice Lispector. Tem uma frase dela que diz que até mesmo cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Mas afinal de contas, o que são defeitos? Quem é que nos coloca defeito e porque os aceitamos? 
Desde criança eu sou louca por macacos. Meu primeiro bichinho de pelúcia foi um macaco, e já maiorzinha peguei um pelo rabo em meio a tantos outros mais fofinhos. A moça perguntou: "tu tem certeza?" Absoluta. Eu gosto de macacos.

Cheguei a ter um de estimação. Demorei a entender que macaca é xingamento e até pelo meu desconhecimento eu fui criticada: "você fala isso porque é branca". Branca? Eu? Só se for a certidão, porque já nasci morena clamando por praia e querendo morar no sertão.

E mesmo sendo chamada de adotada, eu nunca quis me clarear. O que importava era que eu me sentia amada e me achava a mais bonita em qualquer lugar.

Auto estima é amor, e todo mundo carrega sua identidade através da sua cor. Talvez o principezinho tenha desde cedo me ensinado, a olhar com o coração, sem medo de enxergar errado. 

A natureza é perfeita! Cíclica e harmônica. E se nos compreendermos enquanto parte integrante dela, fica muito mais fácil nos aceitar. Seja gentil com você mesmo e ao tentar cortar os defeitos, cuidado pra não desabar.


O brasileiro é criativo - Despacito no ritmo e versão do vendedor de bom bom
Deputado ataca Ciro e classifica o pré-candidato de racista e caloteiro
veja +
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
CCJ aprova doação de blindados do Exército brasileiro ao Uruguai
Projetos culturais do Distrito Federal recebem recursos
veja +