Lula e o PT depois de Palocci

autor André Pereira Cesar

Postado em 12/09/2017 08:32:58 - 08:26:00


Ex-ministro Antonio Palocci em depoimento ao juiz Moro/Arquivo/Reprodução vídeo

Certo é que nada será como antes. Mais do que baleado, o PT sairá do processo enfraquecido

É inegável que as denúncias do ex-ministro Antônio Palocci contra o ex-presidente Lula ainda repercutirão por um bom tempo na cena política. Ao final do processo, como se sairão o PT e sua liderança máxima?

Ao denunciar para a Justiça o esquema de corrupção, Palocci precisa de provas que corroborem sua fala. Nesse quesito, ele está em posição privilegiada. Ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Palocci teve em mãos a chave do cofre e o comando do cérebro dos governos Lula e Dilma. Ou seja, ele tem não apenas conhecimento dos fatos, mas, possivelmente, material a apresentar.

A curto prazo, a pressão sobre Lula da Silva aumentará. Nessa quarta-feira, ele prestará depoimento ao juiz Sérgio Moro em condições muito desfavoráveis e pode complicar ainda mais sua situação.

A médio e longo prazos, o projeto eleitoral do ex-presidente fica muito ameaçado. Isso não apenas pelo risco de ser condenado em segunda instância, mas também pelo grave dano à sua imagem. Em uma campanha eleitoral, as imagens do depoimento de Palocci seriam fartamente utilizadas pelos adversários do petista.

No âmbito do PT, a situação é igualmente grave. O partido foi colocado em xeque por um de seus principais nomes (Palocci) e já começa a ser questionado por aliados históricos, como o PCdoB e o PSB. A esquerda como um todo sinaliza que pode procurar alternativas ao petismo em 2018.

Certo é que nada será como antes. Mais do que baleado, o PT sairá do processo enfraquecido e obrigado a revisar suas estratégias. Lula, por sua vez, vê praticamente sepultadas suas chances no pleito do ano que vem.

Abre-se, assim, um novo flanco à esquerda. Quem ocupará essa faixa?


TV Câmara Legislativa AO VIVO
Manifestantes querem aumento na taxa de compensação mineral
veja +
Meirelles firme na catequese de deputados além da reforma, também sobre Orçamento
Torquato diz que não há espaço para "ilações especulativas" em posse de Segovia
Segovia fala de MPF X PF na posse de diretor-geral da Polícia Federal
veja +