Sobre as flores do recesso

autor André Pereira Cesar

Postado em 21/07/2017 09:18:54 - 09:10:00


Quando Brasília sai de férias em julho/Arquivo/AFNB/Reprodução

O Brasil segue convulsionado e suas lideranças continuam em xeque. Éste típico julho atípico

Um dos chavões da política brasileira diz respeito às flores do recesso. Quando Brasília saí de férias, em julho e em janeiro, a imprensa e os analistas se esmeram em criar e requentar fatos para manter as atenções. Esse ano, porém, as coisas parecem um pouco diferentes.

Para começar, o presidente Temer trabalha abertamente para vencer a votação sobre a ação contra ele no plenário da Câmara. Seus últimos movimentos geraram uma saia justa com alguns aliados, que não gostaram de certa ingerência do presidente.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, por sua vez, segue articulando com os partidos e a equipe econômica. Ele sabe que pode ser a bola da vez e tenta capitalizar a situação.

Por falar em equipe econômica, o anúncio do aumento de alguns impostos não caiu bem no país. A classe média em especial, já pressionada em seus orçamentos, mostrou-se insatisfeita com a medida. Quem pagou o pato, afinal?

As delações premiaras seguem assombrando a muitos. Caso se confirmem, as falas de Palocci, Eduardo Cunha e Lúcio Funaro provocarão um novo turbilhão no país.

Por fim, o ex-presidente Lula voltou ao centro das atenções com as decisões do juiz Sérgio Moro, que bloqueou parte de seus bens. O petista é um nome forte nos cenários para 2018, mas pode sofrer um revés que inviabilize suas pretensões.

Assim segue esse típico julho atípico. O Brasil segue convulsionado e suas lideranças continuam em xeque. Resta saber o que é espuma e o que é fato concreto. Os próximos dias esclarecerão muito disso.


O brasileiro é criativo - Despacito no ritmo e versão do vendedor de bom bom
Deputado ataca Ciro e classifica o pré-candidato de racista e caloteiro
veja +
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
CCJ aprova doação de blindados do Exército brasileiro ao Uruguai
Projetos culturais do Distrito Federal recebem recursos
veja +