Péssimas condições de viadutos e pontes inviabilizam ampliação da energia eólica no NE

autor Misto Brasília

Postado em 24/06/2016 16:52:33 - 16:43:00


Foto - Divulgação

Fretes de peças pesadas ficaram interrompidos após determinação do DNIT

O limite menor de peso para pontes e viadutos nas principais rodovias federais do estado da Bahia coloca em risco a continuidade de construção de diversos parques eólicos em estados da região Nordeste.

O problema ocorre nas BRs 101, 116, 324 e 407 e afeta principalmente o transporte do componente conhecido como nacele. Um compartimento instalado no alto da torre dos aero geradores eólicos, que protege os componentes para a produção de energia. As naceles têm peso líquido entre 80 e 100 toneladas. Assim, o conjunto transportador chega a valores próximos de 120 toneladas.

Há pouco mais de 15 dias as transportadoras foram pegas de calças curtas. A área de engenharia da Superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), na Bahia, começou a negar o trânsito a todos os transportes acima de 74 toneladas.

As informações são do Sindicato Nacional das Empresas de Transporte e Movimentação de Cargas Pesadas e Excepcionais (Sindipesa).

Saiba mais sobre energia eólica aqui.


Vídeo alerta para as desigualdades e convida para a reforma solidária
Sindicatos de fiscais de tributos preparam proposta para reforma tributária
veja +
Relatório da MP da privatização da Eletrobras será votado dia 8 de maio
Placas do Mercosul serão obrigatórias apenas para veículos novos e transferidos
Câmara analisa limites da legítima defesa
veja +