Mensalão tucano continua na gaveta do Judiciário

autor Misto Brasília

Postado em 18/06/2017 08:09:51 - 08:06:00


Ex-governador mineiro Eduardo Azeredo implicado no mensalão tucano/Arquivo/Divulgação

Dez anos depois da denúncia, muitos casos continuam parados sem sentença

Quase uma década depois da denúncia sobre o mensalão tucano ser apresentada pela Procuradoria-Geral da República, mais um réu no caso –o quarto, dos 12 iniciais– não deve ser julgado.

Ex-diretor de uma estatal mineira, Lauro Wilson de Lima Filho fez 70 anos em maio e pediu à Justiça para ser beneficiado pela prescrição. Acusado pelo crime de peculato (quando o funcionário público desvia recursos), seu processo estava na fase que antecedia o julgamento. A Justiça ainda não se manifestou sobre o pedido.

Falta de sentença não é exceção no mensalão tucano. A única relativa ao episódio, considerado um "embrião" do mensalão petista, fez um ano e meio nesta sexta-feira (16). É a condenação de Eduardo Azeredo, ex-presidente do PSDB, a 20 anos e dez meses de prisão por peculato e lavagem de dinheiro.

Atualmente, seis processos penais correm na Justiça de Minas Gerais sobre o caso. Um deles envolve os publicitários Marcos Valério, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, condenados no mensalão petista e considerados os operadores dos dois esquemas. (Da Folha)


O brasileiro é criativo - Despacito no ritmo e versão do vendedor de bom bom
Deputado ataca Ciro e classifica o pré-candidato de racista e caloteiro
veja +
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
CCJ aprova doação de blindados do Exército brasileiro ao Uruguai
Projetos culturais do Distrito Federal recebem recursos
veja +