Mensalão tucano continua na gaveta do Judiciário

autor Misto Brasília

Postado em 18/06/2017 08:09:51 - 08:06:00


Ex-governador mineiro Eduardo Azeredo implicado no mensalão tucano/Arquivo/Divulgação

Dez anos depois da denúncia, muitos casos continuam parados sem sentença

Quase uma década depois da denúncia sobre o mensalão tucano ser apresentada pela Procuradoria-Geral da República, mais um réu no caso –o quarto, dos 12 iniciais– não deve ser julgado.

Ex-diretor de uma estatal mineira, Lauro Wilson de Lima Filho fez 70 anos em maio e pediu à Justiça para ser beneficiado pela prescrição. Acusado pelo crime de peculato (quando o funcionário público desvia recursos), seu processo estava na fase que antecedia o julgamento. A Justiça ainda não se manifestou sobre o pedido.

Falta de sentença não é exceção no mensalão tucano. A única relativa ao episódio, considerado um "embrião" do mensalão petista, fez um ano e meio nesta sexta-feira (16). É a condenação de Eduardo Azeredo, ex-presidente do PSDB, a 20 anos e dez meses de prisão por peculato e lavagem de dinheiro.

Atualmente, seis processos penais correm na Justiça de Minas Gerais sobre o caso. Um deles envolve os publicitários Marcos Valério, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, condenados no mensalão petista e considerados os operadores dos dois esquemas. (Da Folha)


Repórter se disfarça de mendigo para pedir um abraço. Veja as reações
Evacuação na Câmara dos Deputados. É só treinamento
veja +
Jucá está confiante que minirreforma eleitoral será aprovada após ajustes
Eunício diz que pauta do Senado é do Brasil e não paralisará
Marco Tebaldi diz que lei favorece o livre comércio
veja +