Um governo em decomposição

autor André Pereira Cesar

Postado em 24/05/2017 08:16:03 - 08:14:00


A senha agora está com o PSDB do senador Tasso Jereissati/Pedro França/Agência Senado

No âmbito da imprensa, a pressão só cresce. A Globo adotou um tom firme contra o governo

Por mais que tente, a cada dia que passa o presidente Temer fica mais isolado no Planalto. As últimas horas evidenciaram essa realidade de maneira dramática.

Comecemos pelo ex-assessor especial Rodrigo Rocha Loures. Flagrado pela Polícia Federal com uma mala de dinheiro supostamente de propina, ele apresentou-a às autoridades. Faltavam, porém, R$ 35 mil de um total de R$ 500 mil. O destino dessa fração do dinheiro ainda é desconhecido e a situação, no mínimo, constrange o Planalto.

Outro assessor especial, Tadeu Filipeli, foi preso em operação da Polícia Federal. Igualmente homem da confiança de Temer, a prisão de Filippelli poderá jogar novas luzes sobre os fatos que ocorrem no coração do governo.

Por fim, o ex-deputado Sandro Mabel, que também prestava serviços a Temer, pediu demissão. Um afastamento no mínimo suspeito.

No âmbito da imprensa, a pressão só cresce. O grupo Globo, em especial, adotou um tom firme contra o governo. Outros órgãos de menor porte seguem a mesma linha.

É fato que o presidente ainda tem em mãos recursos políticos para estancar a sangria. Esses recursos, porém, são cada vez mais escassos. A senha agora está nas mãos do PSDB. Caso o partido abandone o barco, a governabilidade de Temer estará acabada e, com ela, o próprio governo.

Aguardemos os próximos capítulos.


O brasileiro é criativo - Despacito no ritmo e versão do vendedor de bom bom
Deputado ataca Ciro e classifica o pré-candidato de racista e caloteiro
veja +
Aprovada reserva de vagas em universidades públicas para alunos bolsistas de escolas beneficentes
CCJ aprova doação de blindados do Exército brasileiro ao Uruguai
Projetos culturais do Distrito Federal recebem recursos
veja +