As desventuras de Wagner Jordão

autor Maya Félix

Postado em 05/05/2017 08:50:50 - 08:50:00


Barata, a quase unanimidade contra um inseto/Arquivo/SegredosdoMundo

Se eu visse quatro baratas por dia, ao cabo de uma semana estaria à beira de um infarto do miocárdio

Eu aqui vendo o #JornaldaGlobo e aí fiquei estupefata. Foi muito difícil ver um homem como Wagner Jordão ser indiciado no Petrolão e sofrer porque todos os dias vê umas quatro baratas no presídio de Bangu. Tá difícil, gente.

Será que o juiz não se comoveu??? Eu não vou nem conseguir dormir hoje. E o que ele fez? Recebia umas propinas. Errou? Errou. Precisa pagar. Mas eu não sei não, eu acho que existe um limite pra tudo. Existe o limite da dignidade humana.

Se eu visse quatro baratas por dia, ao cabo de uma semana estaria à beira de um infarto do miocárdio. E devem ser daquelas baratas enormes, pretas, que andam bem devagar na sua direção, desafiando sua autoridade humana, de único ser racional do planeta, movendo as antenas como se estivessem sondando sua sanidade mental pra torturar você com mais eficácia.

Se eu fosse esse Wagner, recorria à Corte Interamericana de Direitos Humanos. E ele ainda falou em ratos. Ra-tos. RATOS. Vocês imaginem só, é a perda total da condição humana mínima de dignidade em sua inteireza, conforme a p. 12 do artigo de BERTONCINI; MARCONDES, "A dignidade da pessoa humana e os direitos humanos no sistema prisional brasileiro", em <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=ec1093fe1626f25b>: "Este é o típico retrato do sistema prisional brasileiro, marcado pelo total desrespeito a dignidade da pessoa humana.

Os presos têm sua dignidade aviltada das mais diferentes e tenebrosas formas". Ou seja: baratas e ratos = mais tenebrosas formas. E devem ser aqueles ratos do tamanho de gatos, de rabos beeeem compridos, desenvoltos, sem medo, que andam bem gordos, se movimentando feito uns samurais por todo lugar.

Me emocionou, Wagner. Tudo bem, ficar preso. Tudo bem, ficar na solitária. Pau de arara, tortura chinesa, asfixia com saco plástico ou por afogamento, espancamento, privação do sono, choque elétrico, acho tudo aceitável, mas barata e rato, DEFINITIVAMENTE, NÃO. Ah, isso não. De jeito nenhum. Alto lá! Ô, Direitos Humanos!


Clientes gritam “fora Lula” em restaurante de Maceió
Olha quem manda um abraço para o Misto Brasília
veja +
Eunício adia sessão do Congresso para votação da reforma política
Deputados do PSDB dizem que são contra fundo de campanha de R$ 3,5 bilhões
Câmara aprova projeto que garante apoio financeiro às Santas Casas
veja +