Papa pede o fim da violência em nome de Deus

autor Misto Brasília

Postado em 28/04/2017 20:54:18 - 20:36:00


Reprodução Instagram @Franciscus/Rede Social

Diante de muçulmanos, Papa pede o fim da violência e ódio cometidos em nome de Deus

Na Conferência Internacional de Paz que acontece no Cairo, capital do Egito, o Papa Francisco pediu aos líderes muçulmanos que dissessem um "'não' forte e claro a qualquer forma de violência, vingança e ódio cometidos em nome da religião ou em nome de Deus", e chamou a atenção para o que ele nomeou de "instrumentalização" da religião pelos que detêm o poder.

O papa também advertiu nesse fórum, organizado pela Universidade de al-Azhar, instituição de referência para os muçulmanos sunitas, que os responsáveis religiosos precisam "desmascarar a violência que se disfarça de suposta sacralidade" e assegurou que "é imprescindível excluir qualquer posição absoluta que justifique formas de violência".

O Papa Francisco fez um apelo aos presentes que ele chamou de "responsáveis religiosos", falou da importância de  "denunciar as violações contra a dignidade humana e contra os direitos humanos" na primeira alusão ao tema de sua viagem ao Cairo. 

"Só a paz é santa e não é possível cometer nenhuma violência em nome de Deus porque profanaria seu nome", acrescentou o papa, na presença do imã Universidade de al-Azhar, Ahmad Al Tayeb.

No discurso, ele também abordou o perigo que a proximidade da religião com o poder político pode representar: "Existe o risco de a religião ser absorvida pela gestão dos assuntos temporários e ser tentada pela sedução dos poderes mundanos que na realidade a instrumentalizam", afirmou o pontífice.

 


Rollemberg diz que não há decisão sobre ampliação do racionamento
Mensagem emocionante de quem construiu o Congresso
veja +
Parlamentares defendem ações e investimentos para a primeira infância
Para Perondi, governo enfrenta poderoso nicho de fiscais e Ministério Público do Trabalho
Eunício explica porque não leu o Projeto de Decreto do Trabalho Escravo
veja +