Manobra suja e imoral

autor Gilmar Correa

Postado em 14/03/2017 10:01:08 - 09:56:00


Compra de votos é comum nas eleições do Brasil/Arquivo

Articulação para anistiar o caixa dois na política confirma a máxima de que política é pecado

Há alguns dias, políticos e gente do Judiciário se encontram para achar uma saída para o caixa dois na política brasileira. É coisa de Pedro Álvares Cabral, dizem, para justificar o crime.

A anistia iminente é articulada pelos grandes partidos sob os auspícios do Palácio do Planalto e com o acompanhamento de membros da Justiça Eleitoral.

O próprio presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, disse que é preciso separar o caixa dois do crime e o crime do caixa dois. Como assim?

A tese vem desde Delúbio Soares, que cunhou a pérola do “dinheiro não contabilizado” no calor das investigações da CPMI do Mensalão, que pegou o PT no contrapé.

A falta de compostura da classe política não tem limites. A frase do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, ontem é esclarecedora. “Não vai sobrar ninguém”, ao justificar a indicação de uma ré para uma secretaria recém-criada. “Eu sou réu”. Ah, bom...

Mas como, cara pálida, não sobra ninguém? Deve ser da laia do governador fluminense, que está no meio da maior crise financeira do estado.

A articulação para salvar os Apóstolos (como disse Ricardo Boechat) é uma ação jocosa, suja. Não se vê uma mesma disposição para melhorar o sistema político, definir parâmetros para o financiamento de campanhas, impor limites aos absurdos e às chantagens e nem mesmo regular a atuação dos partidos políticos, que se transformaram em quadrilhas, ou a influência cada vez maior de famílias na política partidária.

Os partidos são iguais às torcidas organizadas. Foram criadas para ajudar o futebol, mas se transformaram em redutos para a violência e o crime. Assim são as agremiações partidárias. Uma máfia financiada com dinheiro público e pelo caixa dois. Hoje, um desserviço às boas práticas.


Guga Kuerten diz que cortar dinheiro do esporte das crianças é ato de desespero
Forró e festa junina no gabinete do vice-presidente da Câmara
veja +
Comissão aprova criação de creches para filhos de agentes de segurança pública
Especialistas sugerem contratação de mais aprendizes pelo poder público
Aplicativo Sine Fácil ajuda 2,7 desempregados no Distrito Federal
veja +