Cheiro de podre no ar

autor Gilmar Correa

Postado em 08/02/2017 14:40:16 - 14:33:00


Soldados do Exército intervêm em tumulto em Vitória/Twitter/Exército

O desrespeito com as instituições permite o roubo, a corrupção e que cidadãos comuns façam saques

Há um cheiro de hipocrisia fétida no ar. O sistema está podre. Não é só o sistema político, mas a forma como o Estado é gerenciado, administrado.

A falta de respeito com o dinheiro dos impostos deu no que deu: greve na PM, greve na Polícia Civil, aquartelamentos, caos hospitalar, falência e incompetência do serviço público, contas no vermelho. No entorno, políticos querendo se limpar com água suja.

A forma como é tocada a “coisa pública” contaminou tudo. Da Justiça à pequena prefeitura. Da segurança à saúde pública. A educação está como está pelo excesso de discurso, de pedagogias, e por ações desastrosas.

E quanto mais sujeira, mas corrupção. Mais enrolação. O sistema se consumindo e ao mesmo tempo se exaurindo.

A falta de respeito com as instituições públicas pelos próprios administradores, compromete o estado de direito. O mesmo cidadão que reclama nas redes sociais é o mesmo que faz saques. É o mesmo que pede uma intervenção militar, como se fosse a solução razoável e final.

A desorganização tem seu limite. A paciência também teu seu limite. Mais um pouco e o caldo entorna. 


Caiado quer acabar com o horário político de rádio e televisão
Duarte Nogueira diz que aeroporto de Ribeirão Preto será reformado
veja +
Marco Aurélio diz ser necessário observar a legislação pátria
Pagar ou não pagar universidade pública, eis a questão
Eunício adia sessão do Congresso para votação da reforma política
veja +