E se Rodrigo for barrado?

autor Gilmar Correa

Postado em 16/01/2017 19:35:26 - 19:28:00


Deputado Jovair Arantes é candidato pelo PTB à presidência da Câmara/Arquivo/Agência Câmara

Presidente da Câmara tem aparente vantagem, paira sobre a candidatura a legitimidade da reeleição

Pelo andar da carruagem, o deputado Rodrigo Maia (Dem-RJ) se apresenta como favorito à presidência da Câmara. Tem o apoio do Palácio do Planalto que na surdina ajuda a candidatura. Dizem que entra na conta até a distribuição de cargos. Não duvido, mas não confirmo.

Apesar da aparente vantagem de Maia, a sua candidatura anda no fio da navalha. Maia tem dez dias para dizer se é candidato ao Supremo Tribunal Federal. Um mandado de segurança paira sobre a mesa da ministra Cármen Lúcia e que questiona a legitimidade da reeleição numa mesma Legislatura.

Por enquanto, a corrida estaria polarizada entre o atual presidente que deseja a reeleição e o deputado Jovair Arantes, do PTB de Goiás. Caso Maia não seja candidato ou o Supremo barrar as pretensões de dele, o quadro muda bastante.

A candidatura de Rogério Rosso (PSD-DF), que é frágil no quadro atual pode ganhar envergadura. Ou a de André Figueiredo (PDT-CE), o autor do pedido de segurança nas mãos da ministra Cármen.

Como apoio de partidos da oposição e descontentes com uma ou outra candidatura, Figueiredo poderia ameaçar. Abriria uma terceira ou quarta via. E poderia mudar as indicações de partidos para cargos e suplência da Mesa Diretora e para as comissões permanentes.

O certo é que o quadro da campanha vai esquentar, seja com Rodrigo candidato ou não.


Guga Kuerten diz que cortar dinheiro do esporte das crianças é ato de desespero
Forró e festa junina no gabinete do vice-presidente da Câmara
veja +
Comissão aprova criação de creches para filhos de agentes de segurança pública
Especialistas sugerem contratação de mais aprendizes pelo poder público
Aplicativo Sine Fácil ajuda 2,7 desempregados no Distrito Federal
veja +