Anistia para caixa dois - passo em falso da Câmara

autor André Pereira Cesar

Postado em 20/09/2016 14:22:54 - 14:18:00


Plenário da Câmara/Arquivo/Ag. Câmara

A articulação se deu às escondidas, pegando de surpresa a muitos que acompanhavam a sessão

Duramente criticada pela opinião pública, a Câmara dos Deputados corre o risco de piorar ainda mais sua já manchada imagem. Deputados de diferentes partidos continuam as articulações para colocar em votação o projeto de lei que altera a legislação eleitoral (PL 1.210/07). A proposição quase entrou em pauta na sessão plenária da segunda-feira, mas a discussão foi adiada.

A questão seria trivial caso não se cogitasse da possibilidade de inclusão, no texto, de uma emenda para anistiar práticas de caixa dois ocorridas antes da atual legislação entrar em vigor. Muitos dos possíveis anistiados são investigados pela Operação Lava Jato.

Atento aos movimentos em curso, um grupo de deputados solicitou a imediata retirada do projeto. Sem clima para continuar o debate, a proposição saiu da pauta.

É importante ressaltar aqui que a articulação se deu às escondidas, pegando de surpresa a muitos que acompanhavam a sessão. Mesmo alguns líderes não sabiam do que estava ocorrendo.

Por ora, a questão está em suspenso e poderá até ser retomada, mas o “elemento surpresa” foi devidamente abatido.

O episódio evidencia ainda mais o distanciamento entre os interesses da nação e os dos parlamentares (ou ao menos de parte deles). Em meio a uma crise sem precedentes no país, com um duro ajuste fiscal por se realizar, a classe política decide atender a seus únicos e exclusivos objetivos.

O Parlamento precisa recuperar seu prestígio, perdido há tempos. A possível anistia para a prática de caixa dois apenas enlameia mais a instituição, que é fundamental para o funcionamento da democracia. A população, por sua vez, precisa acompanhar os trabalhos e cobrar seus representantes. Do contrário, práticas como a da noite de segunda-feira poderão se repetir.


Arthur Maia aceita proposta de servidores para facilitar aprovação da reforma
Maia anuncia a nova data de votação da reforma da Previdência
veja +
Nilson Leitão vai liderar a bancada do PSDB no próximo ano
Rodrigo Maia diz que a "sociedade" concorda que é necessário a reforma na Previdência
Zarattini disse que adiar votação da reforma da Previdência é uma derrota do governo
veja +